Prefeitura Municipal de Valença do Piauí

Comunidade Palmeirinha recebe Ônibus Lilás com ações de combate à violência contra mulher

Compartilhar


Data: 07/04/2022

O Ônibus Lilás, unidade móvel da Coordenadoria de Estado de Políticas para as Mulheres do Piauí, que leva atendimento às mulheres em situação de violência esteve nesta quarta-feira (06), na comunidade Palmeirinha, zona rural de Valença do Piauí.

A solenidade contou com a presença da secretária de trabalho e emprego, Patrícia Nunes, assessora de comunicação Mauricelia Sousa, vereador Devaldo Nunes, Iara Costa, que representou a Secretaria de Educação e Ivaltânia Nogueira, que representou a vereadora Lívia Nogueira, uma das responsáveis pela vinda do projeto.

“Fizemos uma solicitação no mês de novembro e que bom que agora foi incluído na rota o nosso município”, comemorou a secretária de trabalho e emprego, Patrícia Nunes, que destacou ainda a importância do projeto.

“A cada minuto muitas mulheres estão sendo agredidas tanto fisicamente, quanto psicologicamente e estamos levando esse movimento as comunidades porque essas mulheres têm menos acesso as informações”, concluiu Patrícia Nunes.

“A informação empodera e faz modificar o dia a dia de uma mulher que se encontra em situação de violência, a partir dessa informação e do acolhimento a mulher em situação de violência começa a buscar formas de fortalecimento para romper o ciclo de violência”, falou a palestrante Joelfa Farias, que completou,

“Antes de conversar com a mulher a gente também conversa com os gestores do município porque não é só fomentar que a mulher rompa esse ciclo, é também fortalecer a rede que vai depois amparar essa mulher”, afirmou.

A atividade, que também contou com atendimento médico, psicológico e advocatício agradou aos moradores.

“Muitas vezes a gente fica sem conhecimento de como correr atrás e hoje graças a Deus muitas pessoas da Palmeirinha, Fumal e Comboeiro vieram porque o que vale hoje é o conhecimento”, afirmou a moradora Veronica Alves.

A tarde a equipe se reuniu no CSU para conversar com membros da rede de proteção sobre legislação e como atuar nesses casos de violência contra a mulher.























Voltar